Matte Leão tem primeira fábrica certificada LEED


A marca centenária Matte Leão recebeu a certificação LEED (Liderança em Energia e Design Ambiental) pela fábrica da linha de chás solúveis e infusão Matte Leão, concedida pela organização não governamental U.S. Green Building Council, a certificação é um reconhecimento de que a fábrica, inaugurada em 2009, atingiu à rígida meta normatizada pelo conselho no que diz respeito a padrões sustentáveis de construção civil.

Entre outros itens está a preocupação com qualidade ambiental interna e externa, como área de lazer projetada para descanso após as refeições, bem como espaços exclusivos no estacionamento reservados para funcionários que oferecem carona aos colegas de trabalho. Esses são alguns exemplos de benefícios desenvolvidos especialmente para o bem-estar dos colaboradores.

No que diz respeito à preservação do meio ambiente, e seguindo conceitos de eficiência na utilização de recursos e serviços naturais estimulados pela norma da certificação LEED, está o sistema de automação voltado para controle de iluminação, por exemplo, que resulta em diminuição de consumo de energia. Os escritórios e laboratórios da fábrica contam com sensores que são acionados de acordo com a presença de pessoas. O fluxo gravitacional da planta também foi projetado para que a matéria prima chegue até as áreas de produção por gravidade, sem a necessidade de equipamentos mecânicos ou elétricos. “São medidas que parecem simples, mas que na soma geral fazem toda a diferencia na redução do consumo de energia”, afirma Fabiano Rangel, Gerente de Sustentabilidade e Responsabilidade Social da SABB Coca-Cola, empresa gestora da Fábrica da Matte Leão.

Entre outros fatores, destaque também para o aquecimento da água do banho dos funcionários, que é feito por placas solares instaladas na área externa da unidade fabril. Segundo Rangel, cerca de 23% é o total obtido na redução de consumo de energia, reflexo de ações como essas.

Ainda sobre a água, um dos principais elementos do projeto voltados para a gestão de recursos naturais, está o sistema de captação de água da chuva, que abastece uma cisterna. A água é totalmente reutilizada, seja no fluxo dos vasos sanitários da fábrica como na lavagem de áreas externas. Além disso, é utilizada também no processo de irrigação. O resultado na economia de água é de 36%, segundo estudo feito pela empresa.

Telhado Verde
Outro diferencial da unidade de Fazenda Rio Grande é o telhado “verde”, considerado o maior da América Latina. Composto por vegetação adaptada da região, ele cobre as áreas não industriais da fábrica, como portaria, escritórios, vestiários e refeitórios. Sua funcionalidade é a melhoria do conforto térmico tanto das áreas internas como externas, onde contribui para reduzir o efeito ilha de calor, o que evita ainda o consumo de ar condicionado, mais um ponto que reflete eficiência energética.

Investimento
A SABB Coca-Cola investiu mais de 4 milhões de reais no projeto voltado para a certificação. O Diretor de Relações Institucionais da empresa, que é uma joint-venture formada pela Coca-Cola Brasil e seus fabricantes regionais, Mauro Ribeiro, afirma que o investimento vale a pena, especialmente porque o retorno para as pessoas e o meio ambiente é real. Além disso, destaca que o pioneirismo da SABB serve de exemplo para outras empresas. “Somos a primeira fábrica a receber a certificação. É um exemplo que deve ser seguido por outras empresas e esperamos que seja um legado para as futuras gerações. Quem ganha somos todos nós”, ressalta.

Ainda segundo Ribeiro, a conquista do selo é um feito importante e mostra que a instituição, além de buscar preservar o meio ambiente, tem outro diferencial: foco nas pessoas. “Uma empresa que se preocupa com as pessoas se preocupa com o meio ambiente”, afirma. O executivo acrescenta que outras unidades fabris, também geridas pela SABB Coca-Cola, estão a caminho da certificação. “As unidades de Fernandes Pinheiro, no Paraná, e Linhares, no Espírito Santo”.

A Leão foi construída em um terreno de 80 mil m² com 20 mil m² de área construída, prevendo, a reserva de 41% da área total do terreno com espaços abertos e totalmente vegetados, conforme requisito LEED.

No Comments.

Leave a Reply

(obrigatório)

(obrigatório)